Tags

, ,

Em 2008, Darren Aronofsky nos presenteou com o belo filme O Lutador (The Whesthler), em que mostrava o mundo da luta livre e a decadência de um lutador que só tinha o ringue para ser alguém na vida, no final de 2010, Darren como uns dos produtores, advém outro filme de lutas agora de boxe que mostra o ritmo de duas vidas, dois irmãos, um decadente e outro ascendente. Contudo, quando se está em família e acrescentando a confluência entre os dois resulta que a corda tende mais pra um lado e se o lado decadente for mais forte aí toda as esperanças são engolidas naquele turbilhão. São alguns detalhes que o filme O Vencedor (The Fighter) tenta trazer ao telespectador. Filme que tem como mote a biografia de um lutador real de boxMick Ward que junto com seu irmão Dicky Eklund explicita o fato de que viver às sombras de quem quer que seja só faz diminuir sua potencialidade.
Isso porque Dicky Eklund, interpretado de maneira magistral por Christian Bale, é um ex-lutador de boxe que se vangloria por ter vencido Sugar Ray, porém com a aposentadoria tentou projetar toda a sua vida no irmão mais novo, Mick Ward tornando-se treinador dele. Mark Wahlberg é quem assume o papel de Mick realizando uma excelente parceria entre os atores. Porém, Dicky é um viciado em crack, de tal modo o filme inicia com um documentário que a HBO estaria fazendo sobre ele, só que Dick imagina ser por causa da vida de boxeador quando na verdade era um documentário sobre o uso de crack na América. No entanto, o principal do filme é sobre Mick Ward como ele saiu de baixo pra se tornar um campeão mundial do peso médio-leve de boxe. Aí a película se torna um drama de um tamanho incrível, pois Mick não tem de derrotar apenas os adversários dentro do ringue, primeiro tem de criar asas para sair da dependencia familiar, pois como se não bastasse a imagem do irmão o rondando, a mãe altamente insuficiente frustrada pelo filho mais velho não conseguir os objetivos joga toda a sua obsessão sobre o mais novo. Exibindo assim uma falta insensatez do tamanho que não pode imaginar. Somente com a prisão de Dicky é que Mick pode retomar a sua carreira de maneira mais saudável, subindo degrau por degrau sem que venha com enorme pressão para tornar o que se é. O impressionante no filme é que por se tratar de um realidade, você não acredita que tudo aquilo possa ter acontecida de forma parecida. Mas… a vida sempre nos aparece com alguns muros para ultrapassar.
Assim, o filme O Vencedor mostra que esse final e inicio de ano trouxe excelentes filmes recheando a cerimônia com belas películas merecidoras de vários prêmios. E ator coadjuvante deve ir mesmo para Christian Bale, porque a atuação dele está incrível, realmente exibe todo o seu talento, sendo que ele é coadjuvante do filme apenas porque não filma mais ele. Já que, ele rouba cena várias vezes o que é engraçado porque nos dois filmes de sucesso recente em que ele fora o protagonista Cavaleiro das Trevas e Exterminador do Futuro 4, pois Heath Ledger e Sam Worthington são os de maiores de destaques nos dois filmes respectivamente. Portanto, O Vencedor é um filme excelente por mostrar acima de tudo as imtepéries da vida literalmente uma montanha russa, onde literalmente a esperança não é tão importante se não acredita em si mesmo. Nota 8,5!