Tags

, , ,

Meses atrás escrevi um post com o segundo título: Dexter voltou? Que tinha minha interrogação devido a 5 temporada muito fraca desse seriado que está entre os melhores atuais. Contudo, após o termino da 6 temporada posso responder que ele não voltou, apesar de houve uma tentativa válida de colocar uma lembrança daquele serial killer que formou muito fãs. Ainda tem mais duas temporadas para o término da história, ainda há chance de retomar o estilo, sem erros infantis, entretanto, não tenho fé e assim sentencio Dexter a um final bem normal, ausente daquele sentimento de querer mais ou acabou de forma magistral, vai acabar de maneira que sentimos ter dado o suficiente. Já estaremos fartos de Dexter!

Brother Sam e Dexter

Mas, como foi essa 6 temporada? Foi normal, afastou dos erros infantis da temporada anterior, contudo, manteve aquele ar de não originalidade recorrente após a morte de Rita. O começo aparentou que ia seguir um caminho interessante, explorando o quesito da religiosidade e com o fato de haver dois assassinos em séries motivados pela simples crença de que o mundo está em corrupção e que deveria dar um reset nele. Para isso, deveriam utilizar de uma série de mortes simbolizando o apocalipse. Ainda mais, Dexter tem contato com um ex-presidiário que se tornou pastor e com isso, sempre colocava para Dexter artigos de fé, os quais ele deveria pensar a sua vida. Só que, o Brother Sam (ex-presidiário e pastor) ao morrer pareceu que sua presença na vida de Dexter pouco contribuiu, a não ser  para soltar de vez o Dark Passenger de Brian e ficar apenas com o de Harry, pois esse era motivado para que não fosse pego e não para olhar a luz desaparecer  daqueles que matava. Depois, os assassinos duplos se tornaram um só, onde  Travis tornou-se o esquizofrênico, que matou o professor Gellar e continuou usando a imagem a alucinatórias do professor para dizer que estava sendo manipulado, quando a obsessão pelo Doomsday era somente dele. Assim, nos últimos 4 episódios o seriado caiu demais e fiquei com aquela sensação: tá e agora?

Travis e Professor Gellar

Agora, os roteiristas se arvoraram no cliffhanger que desde a segunda temporada todo mundo aguardava: Debra Morgan descobrir que o seu irmão adotivo, Dexter Morgan, é um serial killer. Você pode dizer, isso foi demais! Teria sido demais se não fosse uma tentativa de salvar o final de temporada para que o telespectador fique ansioso para a próxima. Só os tolos caíram nessa! Pois esse cliffhanger deveria ser dado na temporada anterior, justamente quando Lumen e Dexter estavam matando o Jordan Chase e Deb apareceu no armazém, pedindo para não levantar a cortina e dizendo  que entendia o porquê deles estarem fazendo aquilo. Ora, devido a esta empatia que Lumen tinha sofrido e sabendo que ela tava sendo ajudada por alguém para buscar vingança. A desculpa de que estaria ajudando Lumen poderia ser usada pelo irmão e a irmã pensaria de que foi apenas naquele período que Detxer haveria feito tais coisas e não que seria um serial killer. A partir disso, essa nova temporada que focou numa crise existencial de Debra culminando numa paixão por Dexter, seria mais crível ela estar remoendo aquela cena em que viu o seu irmão perfeito matando alguém e com isso, por mais que tentativa sentia uma fagulha nela. Tanto que poderia terminar essa sexta temporada da mesma forma, só que a descoberta era de que Dexter não era um assassino de um determinado momento, mas que ele era um serial killer!!

será que um novo casal está se formando?

Essa são algumas das ponderações que faço acerca desse fim de temporada, como já estou na 6 temporada, vou acompanhar as duas últimas, porém sem esperança. Pois ela é uma senhora muito malvada. Vou assistir como fosse um show qualquer, quem sabe termina mostrando que Dexter não é um… quem sabe!